Problemas circulatórios da futura mamãe

07:22 Posted by: Denise Helena 0 comments

Várias mudanças que acontecem na gestação acabam se somando em uma combinação que favorece complicações de origem circulatória. Aprenda a se defender delas
O que inchaços, sangramento da gengiva, tontura e varizes têm em comum? Se você acha que nada, pense de novo. Esses e muitos outros desconfortos que aparecem durante a gestação costumam estar associados às deficiências circulatórias típicas do período. Até o final da gravidez, seu corpo vai trabalhar com 1,5 litro a mais de sangue – quase um terço além do volume normal de um adulto, que é de 5 litros –, e é nesse aumento que se originam vários dos problemas diretos e indiretos de circulação. Para dar conta desse volume extra, o coração acelera, bombeando o sangue com mais força para as veias, o que agride a parede dos vasos. Mas não é só. Com o crescimento do útero, a veia cava inferior, responsável por devolver o sangue ao coração para ser renovado, fica comprimida, prejudicando a circulação nas extremidades. Também o diafragma é levemente empurrado para o alto, diminuindo a capacidade pulmonar. Entre as alterações hormonais que interferem na boa circulação na gravidez, a liberação excessiva de progesterona, por exemplo, provoca a dilatação das veias, enfraquecendo seu poder de impulsionar o sangue.

O resultado dessa combinação pode ser um verdadeiro “congestionamento” de sangue, oxigenação deficiente e prejuízos para as veias. Portanto, previna-se desde já. Eliminar do cardápio alimentos ricos em sódio, aumentar o consumo de fibras e de água, exercitar-se e evitar longos períodos na mesma posição são mudanças de hábito bem-vindas. Mas, se você já está sendo vítima de alguns dos problemas causados pela má circulação.

Edemas
Inchaços, principalmente nos tornozelos, pés e punhos, tornam-se mais freqüentes a partir do segundo semestre de gestação. O aumento da pressão sobre a veia cava e a retenção de líquidos são os principais vilões.

O QUE AJUDA• Diminua o consumo de sal e de alimentos ricos em sódio, como enlatados, azeitonas e queijos amarelos. Refrigerantes também possuem muito sódio e devem ficar fora do cardápio.
• Para facilitar a eliminação de toxinas, beba pelo menos 1,5 litro de água por dia.
• Aposte na drenagem linfática manual, sob supervisão médica, para diminuir a retenção de líquidos e ativar a circulação.
• Alivie a sensação de cansaço e dor com exercícios de alongamento e rotação de punhos e tornozelos.
• Um escalda-pés com água morna estimula o retorno venoso. Para obter um nível de pressão adequado, escolha um recipiente alto, como um balde, e encha-o até a metade.
• Escolha cuidadosamente os sapatos. Os modelos com salto tipo anabela, não muito altos, são os melhores. Eles projetam o corpo para a frente, ajudando a corrigir a postura, e distribuem o peso na planta dos pés, facilitando a circulação.
• Batidinhas dos pés contra o chão, como se acompanhasse uma música, é outro modo de favorecer o retorno sanguíneo.

Sangramento de gengiva
É normal as gengivas incharem na gravidez e ficarem propensas a sangramentos, principalmente se, na escovação, você causar alguma lesão local. Caso o problema seja constante, comente o fato com o seu médico. Essa fragilidade pode ser conseqüência da falta de vitamina C.

O QUE AJUDA• Os cuidados com a higiene bucal devem ser redobrados. Opte por uma escova macia e lembre-se: para uma higiene eficaz, o tempo de escovação é mais importante do que a pressão.
• Substitua o fio dental por fita dental, que é um pouco mais fina.
• Ao longo do dia, consuma de três a cinco porções de frutas e certifique-se de que pelo menos uma delas seja rica em vitamina C. Goiaba, laranja, acerola, caju, mamão e manga são fontes importantes desse nutriente.

Falta de ar, taquicardia, tonturas
As alterações circulatórias aumentam os riscos de queda de pressão e podem levar a rápidos episódios de diminuição da irrigação sanguínea do cérebro, desencadeando esse tipo de sintoma.

O QUE AJUDA• Em qualquer um desses casos, deite-se sobre o lado esquerdo do corpo, para não pressionar a veia cava, e relaxe por alguns momentos. Se não for possível deitar, sente com as pernas abertas e abaixe a cabeça ao máximo enquanto respira calma e profundamente, para ativar a oxigenação cerebral.
• Colocar uma pitadinha de sal sob a língua é um truque antigo, mas que funciona quando há uma queda súbita de pressão. Mas só use esse recurso se tiver certeza absoluta de que a pressão não está alta.
• Evite jejuns prolongados e fracione as refeições ao longo do dia. O ideal é comer pequenas porções a cada duas ou três horas. Assim, você evita que o estômago, cheio demais, pressione outros órgãos e que o organismo precise concentrar uma grande quantidade de sangue no sistema digestório para dar conta do excesso de comida.
• Usar roupas leves e ficar em ambientes bem arejados ajuda a manter a temperatura corporal, evitando acelerações cardíacas.
• Passe longe das bebidas alcoólicas e do cigarro. A duplinha, além de fazer mal ao bebê, provoca alterações sérias na circulação, como o aumento da pressão do sangue contra os vasos.


Varizes
Mais dilatadas, as veias podem sofrer deformações e ficar salientes. Essa dilatação também aumenta a sensibilidade da pele.

O QUE AJUDA• Evite ficar na mesma posição por muito tempo. Se você trabalha o dia inteiro sentada, procure levantar e caminhar um pouco a cada 30 ou 45 minutos – uma voltinha pelo corredor já ajuda o sangue a circular melhor.
• Use meias elásticas de média compressão ou de acordo com a prescrição do seu médico. O ideal é colocá-las ainda deitada, quando acordar pela manhã, e retirá-las apenas à noite, na hora de dormir. Ao tomar banho ou se exercitar durante o dia, antes de recolocar a meia, deite-se de 15 a 20 minutos, com as pernas ligeiramente elevadas.
• Aposte em atividades físicas com acompanhamento especializado para gestantes, como caminhada, hidroginástica, ioga e tai chi chuan. Elas promovem a contração dos músculos, exercendo pressão sobre os vasos e facilitando o retorno do sangue.
• Ao deitar ou enquanto estiver sentada, mantenha as pernas no nível mais elevado possível.

Fonte: Revista Claudia

Nenhum comentário: